19 de novembro de 2013

dói-me

Dói-me a cabeça.
Dói-me a alma.


Dói-me a saudade!

8 comentários:

O afectado do quadril disse...

"Aquele que sofre irá socorrer a dor do outro."

Espero, sinceramente, contribuir para esse desiderato.

Pretty in Pink disse...

As melhoras!

Beijinho*

O afectado do quadril disse...

A capuccino vermelho:

A saudade acontece nos momentos em que estamos mais cansados ou mais felizes, acontece quando sentimos mais a falta das pessoas de quem amamos. O cansaço faz-nos precisar delas. É por estarmos de uma forma ou de outra sozinhos que a saudade se faz sentir.

Como te compreendo, a saudade é um pouco como a fome, só passa quando se 'come' a presença. Às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se e precisa-se de absorver a outra pessoa, entendes?

Diana disse...

Suponho que seja a saudade que consegue doer mais.

A capuccino vermelho disse...

Pretty in Pink:
Obrigada! A minha 'doença' só passa a presença for presente e um presente. :)

Diana:
É essa mesmo! :)

O afectado do quadril:
Entendo, mas não compreendo, percebes? :)

Janita disse...

Há dias assim, Capuccino!
Não desanimes...Amanhã será outro dia! Temos de ser optimistas e sentir que o amor supera todas as dores.

Beijinhos:)

Maria Eu disse...

Maior do que a dor da saudade só a da perda.

Beijinhos Marianos! :)

Maria do Sol disse...

A mim, hoje, dói-me o quadril mas
a maior dor de todas é a dor da saudade. Eu chego a ter saudades de mim mesma....

Abraço