22 de novembro de 2013

1+1=3

1+1=3 ( fórmula da negligência do preservativo )



  • ELE: e a próxima vez amor, com preservativo? 
  • ELA: a alternativa é como se não houvesse amanhã!!!! 
  • ELE: ... (!) ...
  • ELA: não gosto de estar separada de ti por látex!

Observação minha: 
Aqui não se trata de inconsciência quando se conhece a 'cara-metade'. Acredito que relações sexuais sem preservativo (não esquecer que é plástico em atrito com a pele), fornece uma sensação de maior cumplicidade entre o casal, sendo mais prazeroso para a mulher, como para o homem.

Quem é "fiel", "saudável" e com "exames feitos", não há como temer!

Contudo, entendo também a perigosidade do acto e a postura dos médicos que criticam de forma unânime, devido, quer às doenças sexualmente transmissíveis, quer por uma gravidez indesejada. Obviamente que relações sexuais promiscuas aconselha-se, sempre, o uso do preservativo.

12 comentários:

anokas disse...

Com tudo certinho e direitinho e havendo confiança pode ser.

Diana disse...

Com confiança, ok, mesmo assim o risco de engravidar é maior. Têm ambos de ter essa consciência e saber lidar com as possíveis consequências de forma responsável.

A capuccino vermelho disse...

O afectado do quadril:
Aqui o caso não é gravidez indesejada. Ela é desejada... os ossos é que já não aguentam!
É o que dá encontrar o homem da nossa vida quando se é (pré)menopausica!!! ;)
Mas há alternativas...
http://medicosdeportugal.saude.sapo.pt/utentes/sexualidade/vasectomia_um_corte_radical/imprimir

anokas e Diana:
Qando se ama como eu amo não há responsabilidade que aguente! Só mesmo a confiança... Gravidez na meia-idade (a caminho da 3.ª) só é comparável à gravidez na adolescência. Pffff :)

Janita disse...

Desculpem...ainda estou a rir com a resposta da Cappuccino!!

Atão e o o DIU? :)) Eu acho que seria uma boa alternativa!!

Sim, porque não acredito que o Afectado queira submeter-se a uma vasectomia...:)

Em relação ao vosso diálogo, concordo com a Capuccino...

Beijinhos aos dois!

O afectado do quadril disse...

A capuccino vermelho:
As tuas palavras são lindas, faço minhas as palavras da Janita. Conseguiste-me arrancar um sorriso com o teu comentário.
Acerca da vasectomia, todas as hipóteses são credíveis.
Espero também que te possa sensibilizar com mais opções (DIU), aqui vai a sugestão:

http://www.unifesp.br/dgineco/planfamiliar/anticoncepcao/diu_content.htm


Janita:
Sim, Janita o DIU também seria uma óptima opção. Espero poder convencer a Capuccino para tal. Temos que analisar os prós e os contras.

A capuccino vermelho disse...

DIU?!?!? Mas isso não foi anexado à Índia em 1961???
:D :D :D

A sério:
A minha ginecologista desaconselhou por vários motivos. Já tínhamos falado nisso...

Janita disse...

Foi anexado, mas se calhar já desanexou, Capuccino. eheh

Mas se a ginecologista desaconselhou, voltam à estaca zero!
O melhor é ser como manda a santa igreja e seja o que Deus quiser...os ossos da Capuccino hão-de aguentar um parto tardio!:)

A capuccino vermelho disse...

Janita:
Tu não estás bem a ver o quão tardio seria... ;)

Maria do Sol disse...

Adorei este espaço.
Vou seguir, e comentar se me deres licença.

Abraço

O afectado do quadril disse...

Maria do Sol:
Não precisas de licença, para participar nesta (real) história de amor. Acho que podes e deves ;)

manuela barroso disse...

...eis o que se chama um espaço com "elevação" Ups...
E saio a sorrir, não sem antes dizer que excetuando gravidezes, tudo está bem desde que haja amor e sensatez.
Abraço

goti disse...

...quando se tem uma relação estável e o "boletim de vacinas" actualizado é desfrutar livremente... que para contrariar já existe a distância...rsrsrs

Beijo doce,