26 de novembro de 2013

ao (meu) amor

Espero que tudo esteja bem contigo, (meu) amor. Eu estou bem, pois continuo apaixonada e a sentir-me muito feliz com este sentimento profundo, pleno e sublime.

Procurei-te incessantemente, (meu) amor. Confesso, comecei a duvidar da tua existência... mas tinhas razão. Como sempre. Só agora poderia ter-me deparado contigo. Só agora poderia ter-me descoberto contigo. Só agora poderia ter-me consagrado contigo. Só agora poderia ter-me brindado contigo. 

Encontro-me no período de tranquilidade e serenidade único e imprescindível para poder usufruir-te. Perfeita e absolutamente. Completa e totalmente. Inteira e integralmente.



Agradeço a Afrodite, Áine, Vénus, Kamadeva, Lakshmi e a todos os deuses e deusas por te ter encontrado apenas nesta fase da minha vida, (meu) amor.

6 comentários:

Diana disse...

Para tudo, existe o momento certo!

Maria do Sol disse...

Um 2 em 1 interessante! ;-)

O afectado do quadril disse...

A capuccino vermelho:

A sensação que fico desse amor a quem dedicas o post, é que quando somos amados, não duvidamos de nada. Quando amamos, duvidamos de tudo.

Enfim, creio que só se ama o que não se possui completamente, será ?

A capuccino vermelho disse...

Diana e Maria do Sol:
Este é o 2 em 1 do momento certo. :)

O afectado do quadril:
Não será. Eu amo(te) porque possuo completamente este amor. :)

goti disse...

...quando menos se espera tropeçamos no "Amor", e sim Ele existe....por vezes leva tempo demais achamos nós, mas cada pedacinho de espera vale a pena para depois desfruta[Lo]em toda a sua plenitude.
Que a Vida seja generosa e vos permita viver momentos únicos envoltos com muita cumplicidade...

Beijo doce,

A capuccino vermelho disse...

goti:
:)